O Múltiplo Gastão

Antes mesmo de cursar Arte, Gastão Debreix Júnior aprendera um ofício, o que lhe colocaria, com nitidez, os limites entre a consciência-de-ofício (própria do artesão) e a consciência-de-linguagem (coisa do artista). Aprendeu o ofício de marceneiro. Quase que ao mesmo tempo, foi-se interessando pela linguagem ela-mesma, com as possibilidades que oferecia a alguém que lidava com a madeira – escancarando as dimensões táctil, visual e mesmo a olfativa do material – principalmente na confecção de móveis e utensílios vários. Por outro lado, como todos os humanos, estava imerso no mundo das palavras: possuía o domínio do código verbal, enquanto ser pensante, falante e escrevente, tendente a elaborar mensagens com teor estético e que sondavam o Admirável. Percebeu, prontamente, que universos poderiam conviver, complementando-se. Códigos, materiais/suportes e técnicas sentiam-se muito à vontade, misturando-se, daí brotando peças de um sabor intersemiótico, como se dizia em outros momentos. Gastão Debreix descobriu-se designer (ligado principalmente ao mundo do mobiliário e dos jogos), poeta e artista plástico, com grande capacidade para produzir objetos, sendo que alguns, a nossos olhos/ouvidos/cérebro se apresentavam com um valor definitivo, dada a excelência na realização da ideia. Gastão domina, qual mestre, todo o processo de feitura de objetos (poderia, é claro, delegar tarefas a outrem), utilizando-se de técnicas aprendidas e outras por ele praticamente inventadas e embrenha-se na experimentação com materiais. Os resultados-poemas, sem perda de informação estética, não apenas podem ser reproduzidos, como o são de fato, à maneira dos múltiplos. Objetos por ele concebidos e confeccionados, assemblages, impressões serigráficas sobre papel e outros materiais têm-lhe servido para extravasar o seu poder criador e o resultado disto é uma obra-em-progresso, porém plena de realizações já consagradas, quando se adentra o universo da poesia dita “visual”, que se tem desenvolvido nas últimas décadas. Agora, com esta exposição, tem-se mais uma oportunidade para ver trabalhos de Gastão Debreix, e isto é um privilégio. 

Omar Khouri São Paulo, 20 de junho de 2013

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Subscribe to get 15% discount
Subscribe to get 15% discount